Início / Cultura e Lazer / “Cine Debate” sobre Memória em Osasco

“Cine Debate” sobre Memória em Osasco

A Secretaria da Cultura de Osasco, juntamente com os cineclubistas da cidade apoiados por idealizadores do Centro Cineclubista de São Paulo, lançará no próximo dia 30 de abril a segunda edição do Cine Debate, a primeira realizada pela secretaria.

A primeira edição do Cine Debate ocorreu em fevereiro, com a exibição do documentário “Utopia e Barbárie”, do diretor Silvio Tendler, que esteve presente no evento. Agora o evento está integrado ao calendário mensal de atividades culturais de Osasco.

Nesta segunda edição, a temática abordará a memória das cidades, como início dos trabalhos a serem desenvolvidos acerca do Projeto Osasco 50 Anos, que discorre sobre o resgate e valorização do patrimônio histórico e cultural do município. Memória esta que é a própria expressão da identidade de Osasco.

Serão exibidos dois curta-metragens, com a presença de seus respectivos diretores e dois debatedores especialistas no tema:

Filme: “Fogo que aquece a memória” – Documentário/ficção. 17 min. Cor, Diadema, SP, 2003.

Texto, Roteiro, Produção e Direção: Diogo Gomes dos Santos

Sinopse: Na noite de 2 para 3 de julho de 2003, um incêndio destruiu todo o acervo catalogado até 1997 do Centro de Memória de Diadema. O filme faz uma retrospectiva da história do Centro de Memória e registra a vontade de todos continuarem a construção da memória da cidade, como um direito da cidadania.

Filme: “Das Ruínas a Rexistência” – Documentário, 13 min. Cor, 35mm, 2007.

Roteiro: Bernardo Vorobow, Carlos Adriano | Diretor Fotográfico: Décio Pignatari, José Nania, Carlos Adriano | Montagem: Carlos Adriano | Produção: Bernardo Vorobow, Carlos Adriano

Sinopse: Montagem poética de dois filmes realizados nos anos 60 pelo poeta e pensador Décio Pignatari e que permaneceram inacabados, por isso nunca circularam. Entre 1961 e 1962, com a produção da Estrela Vermelha, empresa fundada por Pignatari e seu amigo José Nania, foram filmados, em 16mm, o documentário “Ruínas para o Futuro”, sobre a greve dos vidreiros de 1910 e a utopia operária, e a ficção “Ponto de Encontro”, uma história de amor passada entre os trilhos que ligam Osasco a São Paulo.

Na mesa, além dos diretores Diogo Gomes e Carlos Adriano, estão presentes Absolon de Oliveira, historiador e coordenador do Centro de Memória de Diadema e, Maria Cecilia Martinez, professora de História da UNIFIEO.

Dia: 30 de abril – sábado

Horário: 16h00

Local: Espaço Cultural Grande Otelo

Rua Dimitri Sensaud de Lavaud, 100 – Vila Capesina – Osasco SP (ao lado do estacionamento da Prefeitura de Osasco)

Além disso, verifique

Osasco comemora seus 51 anos com uma programação extensa

Osasco chega aos 51 anos de emancipação político-administrativa como a 4ª cidade mais rica do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEGURANÇA * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.