Início / Geral / Músico Eduardo Araújo vem a Osasco e fala sobre novos projetos musicais

Músico Eduardo Araújo vem a Osasco e fala sobre novos projetos musicais

DVD e livro serão lançados para comemorar os 50 anos de carreira do artista, que leva na bagagem passagem pela Jovem Guarda até consolidação do estilo country-rock

“Meu carro é vermelho, não uso espelho para me pentear”. Muitos já ouviram esse trecho do refrão da música é O Bom, dos Tempos da Jovem Guarda, o músico Eduardo Araújo, que visitou na sexta-feira, dia 16 de abril, o Departamento de Comunicação da Prefeitura de Osasco.

Em entrevista descontraída, o artista, que integrou a Jovem Guarda na década de 60 e hoje assume o estilo country-rock, falou sobre os novos planos na carreira, como o lançamento de um DVD e um livro que irão celebrar os 50 anos de trajetória musical. De acordo com Eduardo, o livro será escrito pelo jornalista Walter de Sousa, mas ainda não tem data definida para chegar às livrarias. A publicação deve ser realizada até o meio do ano. Já a gravação do DVD passa por uma adequação de agendas do músico junto às outras personalidades da música nacional que fazem parte da história do artista. Estão pré-confirmadas as participações de Sérgio Reis, Almir Sater, Ed Mota, Renato Teixeira, Wilson Simoninha, Frejat e dentre outras figuras que tocaram com o artista. Segundo Eduardo, o diferencial, no entanto, será a presença de uma orquestra sinfônica regida pelo maestro Adilson Godoy.

Entusiasmado, o cantor falou sobre as expectativas dos novos projetos. “Estou preocupado em fazer com que aquelas pessoas que acompanharam a carreira do Eduardo Araújo vejam um cantor maduro e com trabalho sério. Essas pessoas serão importantes para passar nosso legado para as futuras gerações”, explica.

Durante a carreira, Eduardo vendeu mais de 5 milhões de discos, ganhou diversos prêmios, participou de vários filmes e programas de rádio e televisão. Ele foi casado com Sylvinha Araújo, com quem aprensentou o programa O Bom, na extinta TV Excelsior. Eduardo também foi integrante do Clube do Rock, na década de 60, ao lado de nomes como Roberto Carlos, Tim Maia, Erasmo Carlos e outros. Em 1990, foi apresentador do Programa “Pé na Estrada”, na Rede SBT.

Durante a visita, Eduardo fez um balanço da carreira. “Tudo o que eu fiz deu certo. Apenas não chegou da forma como queríamos na grande mídia, mas sempre fiz tudo com carinho e estou satisfeito com os resultados. Faria tudo de novo e igualzinho”, revelou.

Retorno à Televisão

Eduardo Araújo comentou existir a possibilidade de retornar à televisão como apresentador. O músico não divulgou para qual emissora pode ir, mas afirma já ter gravado um programa piloto que agradou a direção. Segundo ele, o foco do programa é entrevistar personalidades e saber quais atividades elas desempenham no ramo do agrobusiness, além da carreira de sucesso conhecida pelo público e fãs.

Além disso, verifique

Prefeito Jorge Lapas cria canal permanente de diálogo com a juventude de Osasco

Em um “papo reto”, como ele mesmo classificou, com jovens da cidade, foi criada uma …

um comentário

  1. http://www.youtube.com/watch?v=C9TTbCGPIUQ
    Eduardo Araújo canta Juazeiro e fala sobre Luíz Gonzaga. Conheça mais sobre a carreia desse artista que misturou música brasileira e rock pesado setentista.

    leia aqui
    http://issuu.com/jornalcoletivoso/docs/nonaedicao

    Fascinado pela música de raiz e pelo folclore brasileiro, Eduardo, roqueiro diplomado, pioneiro do gênero na terra tupiniquim desde a gravação e lançamento de compacto em 60 e 61, apresentou, na década de 70, uma fusão que reunia expressões nitidamente psicodélicas – do hard, do prog, do glam e do funk setentista – ao sentimento musical brasileiro, conhecido vezes como Tropicália, vezes como MPB. Um bom resumo para tentar escrever sobre a música de Eduardo é apresentar os nomes de seus melhores trabalhos: Kizumbau (1972), Pelos Caminhos do Rock (1975) e Sou Filho Dêsse Chão (1976), álbuns que chocam o ouvinte atento pelo peso contra-cultural e vertiginoso. Enquanto obras em espírito como essas estiverem sob o limbo da ignorância, o pesar será o imperativo dos malditos!

    saiba mais sobre, aqui:
    http://issuu.com/jornalcoletivoso/docs/nonaedicao

    Eduardo Araújo – voz e guitarra
    Silvinha – voz
    Sérgio Sá – Teclados
    Dartagnan – Bateria
    Pancho – baixo

    entrevista exclusiva com Edurardo, aqui
    http://issuu.com/jornalcoletivoso/docs/nonaedicao

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEGURANÇA * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.