Início / Avisos / Projeto Biodiesel Osasco coleta 2790 litros em 54 dias

Projeto Biodiesel Osasco coleta 2790 litros em 54 dias

O Projeto “Biodiesel Osasco”, iniciativa da Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Osasco, visa reciclar as sobras de óleo de cozinha transformando-as em combustível ecológico – o biodiesel.Lançado em 19 de março passado, o projeto está sendo divulgado nas escolas públicas e particulares, empresas privadas e entidades em geral, através de palestras de sensibilização realizadas pela equipe da secretaria, demonstrando a importância de se reaproveitar os resíduos e destiná-los de forma correta, além de contribuir para a geração de trabalho e renda.

Graças a esse trabalho, a comunidade está aderindo ao projeto. O resultado disso é que hoje 139 organizações já aderiram à idéia e estão armazenando óleo em galões. O volume de óleo coletado até 6 de junho é de 2.790 litros.

A expectativa da secretaria é de que esses números cresçam a cada dia, com novas adesões da população.

Para participar do projeto, a população deve armazenar as sobras de óleo de fritura em garrafas PET, limpas e tampadas, e levá-las nos seguinte postos de coleta:

Serviço:

Sala Verde do Paço Municipal
Av. Bussocaba, 300 (sala 40) – Vila Campesina
Tel: 3652-9041
Atendimento: 2ª a 6ª feira, das 8 às 17 horas

Parque Ecológico Chico Mendes
R. Lázaro Suave, 15 – City Bussocaba
Tel: 3591-0405
Atendimento: diariamente, das 6 às 18 horas

Parque Jd. das Flores
R. Georgina, 64 – Jd. das Flores
Tel: 3684-0749
Atendimento: diariamente, das 6 às 20 horas

Parque Ecológico do Rochdale
Av. Esmeralda – Rochdale
Tel: 3599-5956
Atendimento: diariamente, das 6 às 20 horas

Parque Cidade das Flores
Av. Ipê – Cidade das Flores
Tel: 3695-3658
Atendimento: diariamente, das 6 às 20 horas

Parque Ecológico do Jd.Piratininga
R. David Silva, 111 – Jd. Piratininga
Tel: 3602-1014
Atendimento: diariamente, das 6 às 20 horas

Além disso, verifique

22,5% da população de São Paulo consomem doces em excesso

Índice está acima da médica nacional, segundo pesquisa do Ministério da Saúde que alerta para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SEGURANÇA * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.